Então é Natal, Ano Novo e há algo mais?


Natal é momento de lembrar que a Verdadeira Luz brilhou. Onde havia trevas, Deus trouxe luz.
O primeiro Natal está registrado em Gênesis 1 – Disse Deus: - “Haja luz”.

No segundo, confirmando a vontade eterna em Jesus de Nazaré, a noite escura se iluminou e os anjos se alegraram. Houve festa porque definitivamente Deus demonstrou em carne, que não há razão para se ter medo e encobrir mazelas, afinal, Deus sempre quis e continua nos querendo bem.
Não há porque fugir de si mesmo, nem porque esconder-se nas cavernas existenciais. Deus nos ama e quer Paz na Terra.

O ciclo do tempo é uma realidade que influencia a história. Tudo sob sua tutela: as medidas, as realizações, os planejamentos e também a esperança.
Marcar datas e dividir o tempo é uma convenção.
Há quem diga não ser real, mas isto significa falsidade?
O futuro não existe, mas é uma realidade, aliás, sem ele, o presente por causa de sua rapidez não seria percebido. A última letra que acabei de escrever está no passado. A próxima ainda não existe.

O que seria real, somente o passado? Mas ele já não está mais, teria se perdido?
O futuro não existe ainda, o presente é rápido demais e o inalcançável passado é a única coisa que, apesar de sempre ficar para trás, pode ser encontrado.

O Natal nos convoca a tranquilamente reconhecermos, que aquilo que ilusoriamente para nós está na escuridão, para Deus sempre esteve na luz. Isto deveria nos tirar o medo e nos levar à confiança do fato:
O Deus de Paz nos quer bem.
Imbuídos desta fé, como um herói conquistador achar o passado, escarafunchar os momentos velados e dominar a si mesmo. Já dizia o sábio: “mais valor e força, tem quem controla o seu espírito”.

O passado não se perdeu e dele não adianta fugir. Pior do que não admitir isto, é por ele ser encontrado. Excruciante momento este quando nos tornamos caça das nossas próprias sombras, que há muito deveriam ter sido iluminadas.

Natal como consciência da Luz que brilhou e afugentou completamente as trevas e o medo que elas causavam. Não há porque temer as sombras, nem fugir da única realidade que pode ser encontrada: o passado.
Tome a Luz em suas mãos, singre o mar do passado em direção às sombras e confie no mais escuro vale: Deus te ama e nunca te deixou.
Não tenha medo, Ele segura suas mãos, o acolhe em seus braços e se houver lágrimas, ele as recolhe e lhe leva a experimentar o mais profundo amor.
Já nos sinaliza o batismo, que o mais arguto pecado é banhado pela extraordinária graça.
Desta maneira, o Novo Ano será vivido com integridade e a história escrita com profundos afetos de misericórdia.

Que venha 2011.
Glória a Deus nas Alturas.

Eliel Batista

Comentários

  1. Que venha o 2011 para escrevermos a quatro mãos a história com nossas trevas iluminadas...
    Abraços Abençoado Eliel.

    ResponderExcluir
  2. Graça e Paz!

    O melhor texto sobre o natal que li este ano.
    A melhor notícia no nascimento de Jesus é que podemos parar de tentar conquistar a Deus, pois ele já decidiu nos querer bem.

    Um ótimo 2011!
    Abs,
    Vinicius Morais
    ----
    Refletindo a Graça
    http://refletindoagraca.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não passe por aqui sem deixar seu registro. Ele sempre é benvindo e importante.

Postagens mais visitadas deste blog

Meu desencanto com a fé cristã!

Uma proposta para Igrejas.