Não quero ser nenhum dos heróis da Bíblia.


Quando observo a riqueza literária da Bíblia com seus poemas, histórias, epopéias, metáforas e outras e também quando leio os diálogos de Jesus e me coloco a ouvi-los, percebo
suas parábolas instigando a imaginação e criatividade de seus ouvintes. Vejo que comunicar o reino de Deus é muito mais profundo do que reproduzir letras.

Percebo que a Palavra de Deus não é como um tipógrafo que apenas carimbou uma história como se repetisse um vicioso círculo. Mas um convite para o uso da imaginação e de toda riqueza da linguagem humana para que se penetre no mundo das palavras e nelas se descubra o tesouro da Palavra de Deus.

Tentar reviver a experiência dos heróis da Bíblia, querer conquistar as mesmas coisas que eles conquistaram, demonstra uma pobreza espiritual que sacrifica a individualidade e contraria todo o esforço de Jesus em revelar a possibilidade de experiência pessoal com Deus.
A possibilidade de escrever uma história singular a partir de si mesmo na companhia de Deus.

Para uma pessoa andar com Deus e ter experiências com Ele, não precisa deixar de ser quem se é. Não é necessário ser um Moisés e ir para um deserto encontrar uma sarça e nem mesmo subir a um monte.
O que Deus pede de cada um se resume à plenitude de si mesmo, revelando somente aquela pessoa que Ele autenticou com sua própria imagem.
Ser a si mesmo com inteireza.

Por isso, eu não quero passar minha vida copiando o jejum de Daniel, a conquista de Gideão, a fé de Abraão, mas desejo ter as minhas próprias experiências com Deus, com tudo aquilo que sei, com o que não sei, com tudo o que tenho e o que não tenho.
Ser como sou pela graça de Deus, e nisto o conhecer.
Os heróis da fé não descobriram a maneira de vencer espiritualmente, eles simplesmente tiveram suas próprias experiências com Deus.
Que bom perceber que Deus aceitou cada um deles, e que graça maravilhosa saber que ele também me recebe.
O jejum de Daniel, os sacrifícios de Davi, a ousadia de Sansão serviram para suas vidas e espiritualidade, mas eles não foram mais amados por Deus.
Eles não obtiveram de Deus a única maneira aceitável. Também não está na Bíblia como uma receita para se dar bem no mundo.
Cada um deles propôs em seu coração servir a Deus e agiu diante das circunstâncias em que se encontrava com aquilo que compreendia da vida e de seus relacionamentos com o Deus da Torá.

O que desejo aprender com cada um dos heróis bíblicos não é convencer Deus e nem vencer o inimigo. Quero aprender a ser inteiro, intenso, dedicado, honrar minha aliança com Deus e levar isto até as últimas consequências.
Quero com eles saber agir diante das circunstâncias com sabedoria, sem precisar fazer de suas experiências a minha receita, mas ter as minhas próprias experiências.

Minha história é válida e tão importante que a levarei para a eternidade.
Lá serei recebido entre amigos, apresentando minhas ações e avaliado pelo meu caráter.
Com tudo o que vivi e vivo, pretendo construir uma eternidade bonita.
Diante de Deus serei plenamente quem sou: Imago Dei.

Não quero ser nenhum dos heróis da Bíblia, estou satisfeito comigo mesmo, apesar de todas as minhas fraquezas, sei que Deus me quer bem e para mim isto basta.


Eliel Batista

Comentários

  1. "Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é." (Caetano Veloso)


    .....e isso me dá um alívio!!!

    Belo texto Eliel.
    Em suas partículas escritas consigo visualizar a Graça!
    Bom, muito bom...

    Meire

    ResponderExcluir
  2. Linda reflexão Eliel. Eu também não quero ser heroina. Nem da Bíblia, nem da terra, nem do céu. Quero só viver a continuar aprendendo a respeito desse amor de Deus que simplesmente me constrange.Abraço

    ResponderExcluir
  3. Brigadão pelo carinho.
    Meire e Jackie.

    Vocês moram no meu coração

    ResponderExcluir
  4. Intrigante e instigante! obriga a pensar num monte de coisas; rever conceitos, valores...

    Soli Deo Gloria.

    ResponderExcluir
  5. Confesso que no início da minha fé sonhava em ser como um dos heróis da fé, mas com o passar do tempo Deus foi me ensinando exatamento isso: construir uma história a partir de mim na doce companhia do Pai. Pastor Eliel obrigado por inspirado texto.

    ResponderExcluir
  6. Seu texto me inspira a ser eu mesmo para mim, para Deus, e para as pessoas ao meu redor. Me inspira, sim, a melhorar como um ser humano livre, cada vez mais livre. Me inspira a ser mais que uma reprodução; me inspira à integridade.
    Valeu Batista!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não passe por aqui sem deixar seu registro. Ele sempre é benvindo e importante.

Postagens mais visitadas deste blog

Meu desencanto com a fé cristã!

Uma proposta para Igrejas.