Amar Custa Uma Vida


Nasci em um lar evangélico, tive um encontro pessoal com Cristo na adolescência, sou pastor há dez anos e confesso: Não amo a Deus.

Além de observar no primeiro e grande mandamento a exigência e abrangência de um amor total e irrestrito de meu intelecto, força, sentimento e vontade para com Deus, a minha melhor história de amor me denuncia:

Fui levado ao altar de núpcias pelo amor que declarara sentir por minha mulher.
Diante de Deus, do sacerdote e das testemunhas, em alto e bom som disse as palavras mais expressivas para aquele momento: "- Eu ti amo" e selei o pacto com um suave e doce beijo.

Idas e voltas, atritos e detritos. Após a rebentação dos anos e o impacto do labor diário na convivência, me peguei em flagrante adultério comigo mesmo, pois descobri na prática matrimonial que a pessoa mais amada em meu casamento não era ela, mas era eu mesmo.
O egoísmo tende a pegar carona no amor a si mesmo e dia a dia é uma luta de titãs.
Meus melhores arroubos de paixão durante um bom tempo, visaram acariciar meu auto amor congênito.

Decepcionado com a hipocrisia dos votos, busquei soluções para tão peculiar traição. Precisava aplicar para com minha mulher no mínimo o amor ao próximo que vindica o "como a ti mesmo".
Folheando a Bíblia, ouvindo poetas pensadores e observando a saga humana confirmo: AMAR CUSTA UMA VIDA.

Duas décadas se foram e meu projeto continua. Ainda não gastei minha vida.
Pela maravilhosa mulher que ela é sou capaz de dar minha vida , mas isto só será provado na consumação do ato: AMAR CUSTA UMA VIDA.
Portanto, no futuro quando estiver velhinho, segurando a mão daquela que dediquei meus votos na juventude, acredito que poderei dizer-lhe comprovadamente: - "Eu ti amo".

Deus é aquele que prova o seu amor: Cristo morreu. AMAR CUSTA UMA VIDA
Quanto a mim, posso dizer que prometo amá-lo, mas não posso provar porque ainda tenho muitos anos de vida pela frente, pelo menos na esperança.
Por enquanto só peço a Deus que tenha um pouco de paciência comigo, pois não o amo ainda, mas prometo a cada dia dedicar-lhe o meu amor até o último suspiro, para na primeira inspiração na eternidade declarar em verdade: EU TI AMO, Ó DEUS!
.

Comentários

  1. Vera Lucia Maia1:29 AM

    Eliel,creio que não vai ser possível participar ,pois não estou entendendo nada.Só os textos que li serão alvo de comentários tão logo minha impressora seja reabastecida.Deus te abençõe!!!
    Sua ovelha rebelde
    Vera Maia

    ResponderExcluir
  2. Ah,ah,ah -
    Obrigado pelo carinho

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não passe por aqui sem deixar seu registro. Ele sempre é benvindo e importante.

Postagens mais visitadas deste blog

Meu desencanto com a fé cristã!

Uma proposta para Igrejas.